Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

______BUÇACO______

TEXTOS ,SUBSÍDIOS, APOIO

______BUÇACO______

TEXTOS ,SUBSÍDIOS, APOIO

11
Jul22

O MURO E O CRIME DOS ACEIROS


Peter

encosta.jpg

Onde está o aceiro entre os eucaliptos privados e a Mata Nacional?

O MURO DA MATA  SEM DEFESA

e o CRIME   DA OMISSÃO DOS  ACEIROS

Na fotografia acima, batida na tarde de hoje pelas 18 horas, pode ver-se a encosta da serra do Bussaco na parte onde a Mata Nacional confina com propriedades exteriores ao muro da Cerca carmelita do seculo XVII. O muro da Cerca passa ao lado da casa branca que se vê à esquerda , antiga casa do mestre e alguns metros adiante sobe até à capela de  Caifaz, às Portas de Coimbra, ao refúgio de Santo Antão e finalmente  atinge a Cruz Alta nos seus 548 metros acima do nível do mar. A todo o comprimento  do muro, no seu lado exterior, corria um estradão desde a Porta da Cruz Alta até à Porta das Lapas, que numa parte era transitavel por viaturas todo-o-terreno, até às Portas de Coimbra, via coincidente com um  largo aceiro corta-fogos , uma primeira proteção á Mata Nacional. Onde está o aceiro de 15/20 metros? Onde está o muro ? Tudo coberto por combustivel que o total abandono e irresponsabilidade  permite. A fundação existe para proteger ou destruir a Mata Nacional?

muro2.jpg

Esta segunda imagem,batida no mesmo dia, mostra o mesmo aceiro na encosta contrária do Obelisco, voltada para o concelho de Mortágua. Por onde entra um carro de bombeiros ? Este  e pior ainda, é o estado caótico  em que a fundação e o Estado  protegem um bem  comum dos portugueses que lhes pagam para isto! Deprimente !

Como se pode constatar pelas imagens feitas hoje, quando o país está assolado por altas temperaturas e a floresta arde de norte a sul, não se vê o muro da Cerca carmelita e muito menos o aceiro de proteção. Toda a matéria combustível que se acumulou sobre a cerca e o aceiro, constitui hoje um excelente meio de propagação dum fogo que suba a serra através do mundo de eucaliptos que tomaram a encosta exterior  e se confundem  com ela. Empurrado pelo vento , não há bombeiros que o segurem, no entanto, o estado em que o Estado deixa o seu património, é este, enquanto nas televisões os responsáveis procuram culpar o cidadão que não limpa os seus terrenos. Não sei se estes perigos que existem por omissão, serão considerados crimes, mas até ao momento a imunidade tem beneficiado estes curiosos que andam de cargo em cargo, espécie de clientela que não  responde pelos atos  e menos pelos desacatos. 

muro.jpg

Neste pormenor na Cruz Alta  podemos observar à direita um naco do muro da Cerca, encolhido  ou escondido entre os pilriteiros de dentro e os de fora. No solo, dum lado e de outro,  são gigantescos montes de combustivel á espera da combustão. Quando este parque botânico arder, ninguém será responsavel?

 Quando uma tempestade deitou abaixo o cedro de S.José, o mais velhinho da Mata (1646 ) foi porque a gestão da fundação não se preocupou minimamente com o facto da espia de aço que o  vinha sustentando se ter partido. Partida , deixou de o segurar sobre a peanha onde assentava e o vento fez o resto. O cedro ficou nas tripas, responsabilidades, nenhumas. A cinco mil euros mês o negócio não  é mau! Outro caso foi o  quadro de Josepha de Óbitos (séc.XVII) arder dentro do convento numa noite de Natal. A má porta, o quadro assinado pela autora valia cem mil euros. Não estava protegido nem tinha seguro ativo. Assim é tratado o património nacional por curiosos compadres nomeados pelo partido, sem qualquer conhecimento ou preparação.  Outro tanto aconteceu com uma barragem agricola na base da serra , capaz de servir o regadio do vale da Vacariça e acudir a incêndios no perimetro florestal. O projecto foi aprovado pelo ministério da Agricultura, o regadio foi feito, mas a barragem, por zangas  entre a CCRD e o presidente da câmara, morreu em duas gavetas, a do ministério da agricultura em Coimbra e na gaveta cabralina da câmara da Mealhada. O edil , satisfeito, roeu as cascas.

rua.jpg

Rua nas portas de Sula, pormenor duma desgraça que vai até á Cruz Alta por todo o noroeste da Floresta. E não falamos no perimetros da serra, cuja desgraça é igual. É caso para dizer, Buçaco, quem te viu e quem te vê na mão de mercenários da treta !  Quanto não valiam Buçaco, as antigas burricadas ! Que falta fazem !

Toda esta gente , mais mordomia de paróquia que políticos, está imune às asneiras que faz . Será crime ou não será crime o facto consumado por  omissão dos responsáveis?  No caso dos choferes dos  ministros  sabemos que o não é, aqui, trata-se de  curiosos que não sabem a matéria, sobem apenas no tacho por interesse e compadrio.  Vergonhosamente, este bem de valor botânico incalculável que é o Buçaco, está nas mãos dum município incompetente, sem meios práticos, nem financeiros , nem técnicos , nem científicos para salvar a Mata Nacional. Um estado socrático fez esta operação , entregando a uma fundação dum pequeno município aquilo que ao Estado  pertence e o município, politicamente bronco e paroquiano, aceita os custos e as responsabilidades. Paga o cidadão municipal o património nacional. Espertos e oportunistas !!! Quando virem o Buçaco arder, esfregam as mãos de contentes com a sua incompetência ! E nada lhes acontece neste país às avessas.

 

 

 

21
Ago21

UM BUÇACO EM RISCO


Peter

DSC_0274[1].JPGNeste blog tenho repetido teimosamente o mau estado em que se encontra a Mata Nacional do Buçaco, bem como a incapacidade demonstrada pela Câmara da Mealhada pela sua gestão e financiamento ,através da Fundação da Mata do Buçaco, um rebuçaco socrático que ultrapassou a legislação pela via partidária irresponsável.Não cabe a uma câmara gastar ou desviar o dinheiro do orçamento dos munícipes para gastar em património alheio, visto que a Mata Nacional é do Estado e não do pequeno órgão municipal onde por acaso se situa.E não cabe ao Estado entregar a responsabilidade financeira daquilo que lhe pertence, ou a todos nós, portugueses, um patromónio nacional, vendo-se livre dele.

DSC_0275[1].JPGMas a municipalidade, edis oriundos da gestão de ranchos, futebóis, festas e romarias, sem desprimor mas é pouco,  possuem na mente a tola ambição de passar o sapato além da chinela e não tendo bom senso nem perfeita noção do mundo em que vivem e do sentido de Estado, gostam de “armar” é o termo, em mais papistas que o papa, acabando por prejudicar o território que julgam apadrinhar, com asneiras. A Câmara em causa é  um exemplo, ou seja, em vez de apoiar e ajudar na recuperação da Mata Nacional em degradação, acaba por destruir, por falta de  total conhecimento na área  de florestas , botânica e turismo, os excelentes recursos e potencialidades que a freguesia do Luso/Buçaco, possui, dando a ideia que destruir é o objectivo principal  da autarquia mãe.

DSC_0277[1].JPGEu aconselho o leitor interessado que da zona da Fonte Fria, um ex-libris da Mata Nacional, suba ao Convento de Stª Cruz e ao Palace Hote, e que do Lago da mesma Fonte Fria, desça pelo Vale dos Fetos. Junto algumas que fotografias da realidade, que, no entanto, não espelham completamente a situação, de facto muito pior do que as vistas mostram.

DSC_0290[1].JPGA Câmara e os edis eleitos deviam retratar-se , ter vergonha do miserável serviço que estão a prestar ao concelho, á freguesia, ao turismo, á hotelaria e dum modo geral á economia local. Entregue a quem nada percebe do assunto, a começar pelo executivo, registo a ação para empregar a família na fundação, e organizar festas e romarias e plantações num permanente pisoteio do húmido coberto que já foi a solo mãe da flora local, agora  seco, largas clareiras e falta de limpeza. No trajecto que aconselhamos atrás, a Mata é uma selva e pior que uma selva, é uma selva sêca, completamente cheia de material lenhoso por todo o lado, neste caso desde o sopé da serra ao ponto mais alto, a Cruz Alta, em grave risco de incêndio se um casual acidente acontecer no perímetro em dia de ventos variados e

DSC_0279[1].JPGincontroláveis. Este é um perigo real, que os responsáveis, face á sujidade que permanece no bosque, parecem ignorar e muito menos ter em conta. Não só o deixar arder este valioso património comum é um crime grave, como a falta de prevenção, de limpeza, arranjos e retirada da sujidade e materiais perigosos, desenha idêntico crime. Crime que pende sobretudo pelos edis responsáveis, a presidência do executivo camarário.Deixo fotos feitas esta semana de altas temperaturas. São algumas, entre muitas imagens elucidativas , acerca do que a autarquia câmara da Mealhada, vem fazendo pelo progresso e desenvolvimento do turismo , hotelaria , floresta , e empregos na freguesia do Luso/Bussaco.

DSC_0342[1].JPGÉ a negação do que  muitos municipios têm realizado no país em prol do seu desenvolvimento.Aqui é nitido o desinteresse, a incompetência , a incapacidade e diria mesmo a intencionalidade da gestão municipal , para acompanhar os dias atuais na procura de soluções para os muitos problemas do concelho. Não existe diálogo, não existe informação, não existem contactos com os tecidos econonómicos que atuam no território, não existem ideias, nem projectos , nem estratégias  no sentido de arrancar seja o que for  das potencialidades dum municipio que parece  politicamente morto, fechado sobre  a demagogia dum partido há tempo demais no poder, sem obra que o justifique, politicamente empenhado com alguns donos  e senhores da sede concelhia, e nada mais.

DSC_0323[1].JPG

Há uma linha  clara dessa tomada dum poder apodrecido, inoperante, de mentalidades pequeninas, sempre as mesmas figuras e do Luso/Buçaco, ninguém quando, em face das suas potencialidades,  deveria ser a primeira freguesia a possuir um eleito dedicado á area do turismo , já que é a  única que o tem.  As habilidades da partidarite saloia  do concelho, e de algumas  oportunistas  cabeças, tem  devotado o municipio ao rame rame rotineiro, fechado , atrasado no tempo e nas funções,  à comodidade de gabinete, à burocracia, ao compadrio , amiguismo,  falta de transparência , a autocracia dum sobismo acabado.

22
Jun20

BUÇACO A BATER NO FUNDO


Peter

SEM FUNDO, SEM FUNDOS,SEM GOVERNO...

rolos.jpg

Carregamentos de madeira são retirados da Mata  Nacional...

Finalmente um partido político chama a atenção para o desastre que é a Mata Nacional do Bussaco, um Património Nacional nas mãos do município da Mealhada e gerido por uma fundação municipal de inspiração socratica, a única que não recebe dinheiro do Estado e é subsidiada pelos dinheiros camarários ,  dinheiros dos municipes gasto num bem que não lhes pertence. Paradoxalmente, a dita Câmara, ofereceu-se para tomar em suas mãos o financiamento e hoje, descapitalizada, nem dinheiro tem para manter a funcionar a escola  profissional que fundou através do orçamento municipal , vendendo-a a uma organização privada que nada tem a ver com o território, mas sim com o negócio deste tipo de escolas.

DSC_0952.JPG

Caminhos deslumbrantes e estradas que destroem o acervo...

Quanto á Mata Nacional do Buçaco, poderemos verificar que  sucessivos presidentes da autarquia  tiveram familiares ali a trabalhar como funcionários e hoje a  esposa do presidente em exercício é consultora da fundação com um contrato de dois mil e meio euros mensais, sem haver conhecimento de qualquer concurso para o efeito.  Enquanto isso, a fundação, que existe desde  2009/10, tem a sua obra bem visivel no terreno, a Mata, do jardim botânico de excepcional valor  que era, traduz-se hoje num desastre total , uma vergonhosa demonstração do que faz o Estado que temos para  conservar o património pátrio. 

 

DSC_3475 (2).JPG

Um Vale dos Fetos em vias de extinção, perante a apatia do proprietário, o Governo. Velha fotografia.

Gestores pagos a preço de ouro, detruiram o templo botânico e ambiental e justificam a sua incompetência com tempestades, ventos, furacões e outras catrástofes naturais. O parque, ao longo do quase meio milénio da sua existência passou por muitos fenómenos naturais, ciclones , enxurradas e devastações levadas a efeito por gente insconsciente em fases de abandono, mas sempre teve alguém que lhe recuperou as artérias  e o fez tornar á vida.

DSC_3445 (2).JPG

Ermida de S.Miguel, recuperada há poucos anos pelos monumentos nacionais por 30 mil contos, hoje destruida no seu interior e rodeada de acácias, mato, silvados e de acessos precários...

Os Frades , o Reino, o Estado  através do Ministério da Agricultura. Hoje, pode dizer-se que a calamidade da fundação foi o pior fenómeno que lhe caiu sobre o corpo , curiosamente pago pelo erário publico  municipal. Fundação, autarquia da Mealhada e Universidade de Aveiro que mandou para aqui os seus alunos brincar, podem vangloriar-se da  obra que fizeram ! A Mata está desbaratada , arruinada, destruida, como diz o Bloco de Esquerda na sua intervenção sobre o assunto. Essa é a realidade á vista . A politica levada a cabo  tem sido suja, opaca, arrasadora e para lá do desbaste  continuo do conteudo arboreo , acompanhado da invasão de acácias e silvas, vai-se o polo turistico do Luso-Bussaco que foi durante décadas a sala de visitas do municipio , através das suas termas e da serra, um lugar cheio de história que o municipio local se apressa a riscar do mapa.

DSC_3427 (2).JPG

Cúpula do Hotel Palacio do Buçaco, um 5 estrelas mandado fechar pelo presidente da autarquia...(sem o conseguir)

Quizeram engravatar o que já era engravatado e a gravata deu lugar aos farrapos que restam dum lugar bonito e aprazivel. Não é por esta via municipal ou fundação partidária ,cega, esburacada e incompetente que se chega a um destino feliz. Muito menos a património da humanidade , como ridiculamente pretendem. Disso, já esteve muito mais perto ! Como diria Herculano, faltam adultos nesta  competição e profissionalismo nesta tomada do poder! Juntemos a isto o ezvaziamento da parte termal do Luso, um polo económico valioso no mapa turistico do centro de Portugal, esvaziamento levado a cabo por estrangeiros  apoiados politicamente por uma câmara municipal de maus amadores ,a da Mealhada,  e  um Estado desinteressado pelo seu próprio património e o descalabro instalou-se como a pandemia do virus.

Assistimos finalmente a uma interpelação ao Governo sobre o estado do património comum, a Mata Nacional do Buçaco, um partido, o Bloco de Esquerda, que  teve a coragem de levantar a questão.

 

03
Abr19

BURRICADA


Peter

Burricada 1906 estu..jpg

E sta fotografia data de 1906, tem 113 anos de existência e representa uma

burricada ao Buçaco levada a efeito por estudantes da Universidade de Coimbra

a convite do Conde do Ameal, tendo feito as refeições em sua casa.

O palace Hotel estava na fase final da construção.

10
Nov18

O HOTEL DO BUÇACO VAI FECHAR ?


Peter

hotel  orange.jpg

Assim com caiu a negra noite sobre as Termas , cai agora a mesma

praga sobre  o Buçaco com extenção ao hotel. A câmara quer fechar

o Palace Hotel do Buçaco , uma obra imprescindivel para coroar

os êxitos dos autarcas lá de baixo  que terão naturalmente segundas

intenções no secretismo da sua democracia.Temos pois no palco

do municipio os inimigos publicos  a quem o osso duro de reconstruir

o pavilhão do lago que deixaram cair , manifestado nos impróprios

comentários  do chefe da edilidade quase duplicando os preços

que vai pagar com o dinheiro termal  que sai do Luso , é dificil de roer.

Na sinagoga de jeitos onde se vive,  a politica é para algumas 

pessoas o que as pessoas são para a política e o resultado é o

andar para trás em que vive esta terra. Porque há quem o deseje

e milite por aí , quem não saiba o que faz e nem o queira saber,

quem não sabe o que somos porque nem é do território,quem 

dedique o orçamento comum a festas para ganhar eleições  e 

controlar o rebanho.

 

 

 

 

 

 

 

31
Ago17

ERMIDAS AO ABANDONO


Peter

interior buçaco.jpg

Abandonada e  totalmente aberta e ao dispor dos

visitantes, a Ermida do Calvário , na Via Sacra do

Buçaco apresenta-se num estado de degradação

continuada com o património existente á completa

mercêde de quem chega.

Nada resta de imagens ou outros adereços da

ermida que foi consagrada pelo bispo de

Coimbra D.Manuel de Melo em 1694,  3 de Outubro,

com procissão e missa.

Uma vergonha para o Estado Português que entrega

o património a fundações cuja incapacidade está 

a vista de toda a gente mas que ninguém procura

salvaguardar da destruição e da ruína.

Era bom que se entendesse a farsa política que 

está por trás desta delapidação do património

pátrio e se deixasse de brincar com

a herança comum.

 

29
Ago17

SILVEIRAS DA VIA SACRA


Peter

DSC_0809[1].JPG

Um "bonito" aspecto da Via Sacra da Mata Nacional

do Buçaco, ou seja, uma das muitas silveiras que

abundam no espaço entregue á fundação que a gere. 

Esta foto, e centenas de outras que se  podem

reproduzir , não fazem parte duma exposição que 

ocupa todo o Verão o salão do chamado "Casino do

Luso", para tapar os olhos do cidadão.

O perigo de incêndio que pesa sobre o património

nacional é grande perante a leviandade dos que 

fazem e representam os políticos. 

Na foto,de ontem, se pode ver, limpo, sem tretas!

04
Jul17

OS FOGOS E O BUÇACO


Peter

DSC_0659.JPG

Aqui temos uma imagem feita hoje que mostra o muro

da Mata Nacional do Buçaco na sua parte exterior, onde 

o abandono é total e as silvas e o mato são donos.

Este é o estado em que está o  património em todo o 

perimetro  da Cerca , quer seja do lado de fora , quer 

seja do lado de dentro, apenas alguns pontos onde 

circulam os visitantes estão limpos e tratados.

DSC_0645.JPG

Este estado de coisas é um perigo constante  a pairar

sobre o rico património que é a Mata Nacional que pode

arder em qualquer altura se as condições climatéricas

assim o proporcionarem.

A situação não é para brincar e qualquer pessoa pode

constatar in loco  estes factos se visitar o local.

DSC_0665.JPG

 A seguir a esta calamidade ambiental a serra está 

infestada de acácias que em alguns lados pendem 

para dentro dos muros arruinados , uma situação

demonstrativa da irresponsabilidade que por ali

grassa , uma gestão duma fundação partidária 

 incapaz de tratar e defender o espaço.

DSC_0630.JPG

 Estas fotografias contrariam um comunicado da

Câmara da Mealhada publicado ontem no Diário de 

Coimbra, onde se afirma que tudo está feito 

para proteger o concelho e nomeadamente a freguesia

do Luso onde está o Buçaco, dos incêndios.

É absolutamente falso que haja segurança porque na 

realidade, para quem queira visitar o local, o perigo,

com o calor recente é eminente.

Quanto isto por incúria arder , quem são os 

responsaveis? Ninguém, estamos a saque....

Mais sobre mim

foto do autor

VISITAS

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2022
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2007
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

Em destaque no SAPO Blogs
pub